19 de março de 2015

Leitura da vez: Clube da Luta

Tá tendo várias resenhas de livros, sim, e se reclamar vai ter mais. Brincadeiras a parte, haha, esse é um livro que li “recentemente”, digo recentemente entre aspas, pois isso já faz uns quatro meses. Demorei de postá-lo aqui para não enchê-los com resenhas e vocês não acharem que eu sou a louca dos livros. Assim como o livro de P.S. Eu Te Amo (fiz a resenha dele aqui), eu segui a sequência errada, de ter assistido o filme antes de ler o livro, o que tirou toda a magia do livro, então não repitam isso em casa. Dito isso eu posso de fato começar a falar sobre a história de Clube da Luta. 


A narrativa do livro é feita em primeira pessoa, mas apesar disso o personagem principal não tem nome e a sua cronologia não é definida. Torturado pela insônia, pelo tédio e pela sua vida fútil, ele descobre que vendo “sofrimento real” sua insônia vai embora e consegue dormir tranquilamente, então ele passa a frequentar grupos de apoio a pessoas doentes para que possa ter uma boa noite de sono, numa dessas ele conhece Marla Singer que também não tem nenhuma doença, mas ainda assim frequenta esses tais grupos. Quando ele passa a conhecê-la, abandona os grupos.


Durante uma viagem a trabalho, ele conhece Tyler Durden, a partir daí nasce uma amizade entre os dois e a sua vida muda completamente. Seu apartamento é destruído devido a uma explosão sem sentido e a primeira pessoa que ele procura para lhe ajudar é Tyler, mas acaba indo morar com ele numa casa abandonada. Numa noite Tyler idealiza o clube da luta com ele, sendo essa uma forma de se sentir vivo. Com o clube da luta, vem também as suas regras:

  1. Você não fala sobre o Clube da Luta. 
  2. Você NÃO fala sobre o Clube da Luta. 
  3. Quando alguém diz “pare” ou fica desacordado, mesmo que esteja fingindo, a luta acaba. 
  4. Apenas duas pessoas por luta. 
  5. Uma luta por vez. 
  6. Sem camisa e sem sapatos. 
  7. As lutas duram o tempo que tiverem que durar.”


A violência que se espera através da descrição do livro quase não existe, o ponto central do livro são as críticas ao modelo de vida perfeito, ao consumismo, a acomodação e a sociedade de um modo geral. Pode se dizer que a história do livro se resume na confusão que se passa na mente do protagonista e sua relação com Marla Singer, Tyler Durden, o próprio clube da luta e a sociedade.

Cheio de frases marcantes e pensamentos incríveis, o livro nos faz repensar na forma como vivemos, a questionar tudo o que passamos e principalmente a refletir sobre as coisas. É aquela história de amor ou ódio, mas que vale e muito a pena ler.

Título: Clube da Luta. Autor: Chuck Palahniuk. Edição: 2. Editora: LeYa Brasil. Ano: 2012. Páginas: 272. 

Onde ComprarCompare os preçosAdicione no Skoob.

O que achei: 
Espero que tenham gostado.  

Quem quiser nos acompanhar, é só seguir: FacebookGoogle +YoutubeInstagramTwitter.

Au revoir. 

16 de março de 2015

Links da quinzena #15

Prometo que essa semana o blog volta com o fluxo normal de três posts por semana. Enquanto isso, fiquem com mais um links da quinzena:

1. Você quer ser mãe ou apenas ter um bebê? - Obvious: Toda vez que comento que não quero ter filhos, as pessoas me olham com cara feia como se isso fosse crime ou algo assim. Esse texto descreveu totalmente o que penso sobre a maternidade e o motivo de optar por não querer ter filhos. 

2. Nunca fui a mais bonita - Mochilão Trips: Sabe aquela velha história da pessoa que sofreu bullying, mas que deu a volta por cima? Então, esse post lindo trata exatamente desse assunto.

3. Melhor hora nas redes sociais - Love is Colorful: Mais um post da linda Barbara por aqui, acho que todo mundo tem essa dúvida de qual seria a melhor hora de postar nas redes sociais e pensando nisso, ela fez um post contando sobre horários bons nas principais redes sociais que usamos.

4. Um pedido pra você - The Love Code: Não tenho palavras para descrever esse post do Ique, apenas leiam

5. Você quer realmente casar? - Obvious: Todo mundo acha muito bonito o fato de amar, casar e dividir uma casa com alguém, mas nem todas as pessoas prestam atenção no detalhe mais importante que é saber se foi feito para o matrimônio. 

Espero que tenham gostado.  

Quem quiser nos acompanhar, é só seguir: FacebookGoogle +YoutubeInstagramTwitter.

Au revoir. 

8 de março de 2015

Projeto Petits Plaisirs [2/12]

É um tanto quanto estranho fazer esse post depois do que passei na semana passada (contei por cima aqui). Eu tinha prometido a mim mesma que não sumiria mais no blog e até tinha deixado uma programação de posts para a semana passada (que por acaso incluía esse), mas eu acabei não conseguindo. 

Como muitos de vocês ainda não sabem, envenenaram meu gatinho (sim, o Salem) e eu o encontrei morto no sábado do dia 28, o que foi uma verdadeira tristeza para mim e ainda estou tentando assimilar tudo o que aconteceu e ficar bem, só que não é assim tão fácil quanto se parece. 

Enfim, vamos as fotos da segunda edição desse Projeto lindo:

1. Comer chocolate:

2. Ler um bom livro:


3. Brincar de empinar pipa:


4. Apreciar a beleza das flores:


5. Ter um bichinho para chamar de seu:


Como os itens dessa lista já estavam programados antes, eu não tive como retirá-lo daqui, pois apesar do Salem já não estar presente, o amor que sinto por ele permanecerá em meu coração.

6. Conhecer mais sobre alguém que você tanto admira através de uma exposição fantástica:


7. Ter aquela velha amizade de anos que se renova a cada ano que passa:


8. Presenciar o show da Clarice Falcão:


Espero que tenham gostado.  

Quem quiser nos acompanhar, é só seguir: FacebookGoogle +YoutubeInstagramTwitter.

Au revoir.